Enquadramento

Como se estabelece no documento enquadrador dos centros de competências (2014), estas estruturas, que agregam produtores, indústria, associações, sistema científico e tecnológico nacional (SCTN) e autarquias, em parceria com o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, são relevantes para a resposta a desafios estratégicos crescentes colocados pelos mercados, projectando massa crítica para a criação de valor dentro das fileiras e dinamizando a transferência de conhecimentos da investigação para os agentes económicos.

O CCPAM resulta de um desafio lançado a um conjunto alargado de entidades no final do ano de 2015, tendo-se realizado uma primeira reunião de parceiros em Dezembro daquele ano, a que se seguiu a elaboração do Protocolo, a constituição de uma Comissão Instaladora, à qual competiu reunir-se com o Ministerio da Agricultura Florestas e Desenvolvimento Rural (MAFDR) para arranque do processo, e uma identificação inicial de necessidades e recursos que se consubstanciaram na elaboração dum Plano de Acção de Curto Prazo, validado pelo referido ministério.

Constituída no seu arranque, por 5 municípios, 13 entidades do SNCT, 3 associações e 16 empresas, de todas as regiões do País, esta Rede está aberta, em moldes a definir em assembleia de parceiros, à integração de outras entidades que possam contribuir para a reflexão estratégica e a consecução de acções no quadro de processos colaborativos, visando o desenvolvimento sustentável da fileira das PAM em Portugal.

As actividades do CCPAM não são objecto de financiamento específico, devendo ser suportadas pelos seus membros, através de recursos próprios ou do financiamentos no âmbito de projectos incluídos na estratégia colectiva e com base em parcerias desenvolvidas a partir da Rede.

Para a sua concretização, desenvolver-se-ão ferramentas facilitadoras da comunicação e funcionamento em rede, ampliando, ligando e aprofundando parcerias que, nalguns casos, têm já muitos anos de experiência e resultados visíveis.

Na sua fase inicial, essa concretização foi liderada por INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e VeterináriaADCMoura – Associação para o Desenvolvimento do Concelho de Moura e Cooperativa Ervas Lusas.

 

CONSELHO EXECUTIVO

2018/19

ADCMoura – Associação para o Desenvolvimento do Concelho de Moura

Ervital – Plantas Aromáticas e Medicinais, Lda

INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P./ BPGV

Marta Cortegano Valente – empresária em nome individual (Rosmaninho Verde)

Universidade de Coimbra/ Faculdade de Farmácia

2020/21

ADCMoura – Associação para o Desenvolvimento do Concelho de Moura/ EPAM,

Ervital – Plantas Aromáticas e Medicinais, Lda

INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária I.P./ BPGV

Ervitas Catitas

Universidade de Coimbra/ Faculdade de Farmácia.

 

Protocolo – pdf

Plano de curto prazo – pdf

Plano estratégico 2018/22

 

REUNIÕES E ASSEMBLEIAS GERAIS

14.12.2015_Évora

Reunião preparatória do CCPAM

 

25.02.2017_Serpa

Assinatura do protocolo

23.05.2017_Beja

1ª Reunião Geral

29.09.2017_Castelo Branco

2ª Reunião Geral

18.12.2018_Coimbra

3ª Reunião Geral e 1ª Assembleia Geral

30.10.2019_Castro Daire

4ª Reunião Geral

06.02.2020_Braga

2ª Assembleia Geral