Estudos e artigos científicos . Scientific studies and articles

Artigos científicos, livros, posters, etc., ligados às plantas aromáticas, medicinais e condimentares, disponíveis on-line.

Scientific articles, books, posters, etc., related to aromatic, medicinal and condiment plants, available online.

Adesão de médicos de medicina familiar à terapia baseada em plantas medicinais, numa amostra da Grande Lisboa: uma primeira pesquisa

Alda PS Oliveira1, Marta Geraldes, Ana Díaz-Lanza,   Ilona Kovacs, M Céu Costa

Biomed Biopharm Res. , 2017; (14) 1: , 60-74

O objetivo deste trabalho foi o de averiguar a adesão de médicos de Medicina Familiar à terapia com plantas medicinais e os constrangimentos subjacentes à aceitação do seu valor terapêutico e sua utilização na prática clínica. Foi realizado um estudo exploratório observacional-transversal, através da aplicação de questionário a médicos do SistemaNacional de Saúde, na Grande Lisboa.
Obtiveram-se um total de 80 questionários válidos. As idades foram compreendidas dos 29 aos 64 anos (M±DP: 51,85 ± 9,95), 71,4% do género feminino, 52,6% com mais de 30 anos de prática clinica. Constatou-se desconhecimento geral sobre a legislação de fitoterapia. Verificou-se que da amostra de médicos inquiridos, 33,8% nunca e 28,85% poucas vezes, recomendou/ prescreveu qualquer tipo de terapia à base de plantas. Do mesmo modo na utilização própria (61,25% referiu que nunca e 21,08% poucas vezes utilizou medicamentos à base de plantas para si próprio e, quando o fez, fê-lo por automedicação).
Há uma adesão fraca à utilização de terapia baseada em plantas medicinais pelos médicos. A esta fraca utilização está subjacente não tanto a rejeição desta abordagem terapêutica, mas sobretudo, a carência de formação tanto sobre medicamentos à base de plantas medicinais como sobre aspetos legislativos. A necessidade de informação é revelada pelos médicos. A educação em fitoterapia pode prevenir a utilização inapropriada e riscos ligados a interações medicamentosas, ao mesmo tempo considerando as preferências percebidas do utente e favorecendo uma saudável relação clínica.

# Plantas Aromáticas e Medicinis, Medicamento à base de plantas, Fitoterapia; Medicina familiar; Educação médica; Medicamento tradicional, Medicamento à base de plantas

http://www.alies.pt/BBR%20Editions/Vol-14-1-2017/art6.pdf

EIP-AGRI Focus Group on Plant-based Medicinal and Cosmetic Products.

EIP-AGRI Focus Group Plant-based medicinal and cosmetic products. FINAL REPORT. JULY 2020

‘Como criar oportunidades de diversificação para os agricultores por meio de cadeias de valor inovadoras de produtos medicinais e cosméticos à base de plantas?’
Nas últimas décadas, a crescente preocupação com aditivos sintéticos potencialmente prejudiciais (tanto por causa dos efeitos colaterais relatados quanto devido a preocupações econômicas), resultou em uma realocação das preferências dos consumidores para o uso de recursos naturais como ingredientes funcionais para produtos farmacêuticos, alimentícios e indústrias de bebidas, cosméticas e agroquímicas. Isso incluiu uma mudança em direção ao uso de Plantas Medicinais e Aromáticas (MAPs), seus extratos e óleos essenciais. Atualmente, há um interesse crescente em extratos à base de plantas, onde as indústrias de uso final procuram bioativos naturais eficazes, seguros e econômicos com modos de ação claramente definidos e benefícios comprovados. O mercado global de produtos botânicos continua a crescer e foi avaliado em $ 108 bilhões em 2015, com medicamentos fitoterápicos representando 48% disso, cosméticos 17% e suplementos e alimentos funcionais 35%

# Plantas Aromáticas e Medicinis, Medicamento à base de plantas, Fitoterapia; Medicina familiar; Educação médica; Medicamento tradicional, Medicamento à base de plantas

https://ec.europa.eu/eip/agriculture/en/event/eip-agri-focus-group-plant-based-medicinal-and

Family medicine Physicians’ perception and attitudes of herbal substances use in greater Lisbon region

Alda Pereira da Silva, Marta Geraldes, Ana M.Díaz-Lanza, Ilona Kovacs, M Céu Costa. Phytomedicine, 2018, ISSN 0944-7113

Num estudo publicado em 2018 foi foi constatada baixa adesão aos medicamentos à base de plantas e pouco conhecimento sobre plantas aromáticas e medicinais quer nos medicamentos quer em suplementos alimentares à base de plantas pelos médicos de medicina geral e familiar, evidenciando a necessidade de conhecimentos específicos em Fitoterapia e seu enquadramento regulatório. Esse conhecimento possibilitará melhor comunicação entre o médico e o utente, com informação sobre o grau de eficácia e a segurança, e permitirá a avaliação das interações planta-fármaco e dos efeitos adversos dos medicamentos e outros produtos à base de plantas,  pelos médicos, justificando a integração de conteúdos programáticos sobre plantas medicinais  na Educação Médica.

# Plantas aromáticas e mediciais, Medicina familiar, Pitomedicina, Fitoterapia, Medicamentos tradicionais à base de plantas, Educação médica

https://doi.org/10.1016/j.phymed.2018.04.040

Naturally beautiful – Cosmetic and beauty products from forests.

FAO and Non-Timber Forest Products-Exchange Programme. 2020. Link: ISBN 978-92-5-132398-4 [FAO]
(www.fao.org/publications)

Diz-se que “existe uma planta para cada uso em cada continente” – isso é verdade para o uso cosmético tb. O uso de produtos florestais não madeireiros (NWFP) para produtos de beleza se estende até a antiguidade, que se reflete na poesia e na literatura de vários países. Cosméticos baseados em NWFP e produtos de beleza têm sido usados ​​como preparações tradicionais e para comércio em vários países asiáticos e países do Pacífico. Este relatório cobre seus usos tradicionais e aqueles que foram comercializados por empresas locais ou grandes marcas.
O mercado global de beleza atingiu US $ 465 bilhões em 2014, segundo o Euromonitor Estudo da International em 2015.
O uso de extratos vegetais na gama de cosméticos está aumentando, principalmente devido ao aumento do interesse no uso de produtos naturais em oposição aos sintéticos alternativas. Os produtos à base de plantas são escolhas cada vez mais populares nos mercados modernos.
Vários cremes faciais, sabonetes, géis de banho e óleos (incluindo aqueles usados ​​para massagem, crescimento de cabelo e assim adiante) dependem cada vez mais de produtos naturais das florestas. Um exemplo clássico é aloe vera, que é amplamente utilizado na preparação de diferentes produtos. Neem (Azadirachta indica) e o óleo de sândalo (derivado de Santalum spp.) é amplamente utilizado em sabonetes e géis de banho.
Durante a última década, aproximadamente, a extensão dos ingredientes naturais usados ​​pela indústria de cosméticos aumentou, mas não há uma publicação abrangente sobre produtos de beleza com base na floresta produtos, embora existam informações dispersas. Ao chamar a atenção para o papel das florestas no fornecimento de produtos de beleza e as conexões com a segurança de subsistência e utilização de NWFPs, a consciência da importância das florestas e sua conexão com os cosméticos será criado.
Nesse contexto, a FAO e os Produtos Florestais Não Madeireiros – Programa de Intercâmbio (PFNM-EP) Ásia realizou esta avaliação regional de PFNMs relacionados aos cosméticos e setor de fragrâncias. O estudo compilou um conjunto de estudos de caso que examinou NWFPs específicos e os vários contextos tradicionais em que são coletados, processados ​​e comercializados. O
principal objetivo deste volume é apresentar os estudos de caso e a síntese emergente, enquanto encorajando discussões intersetoriais na Ásia sobre florestas e produtos de beleza. O estudo também fornece recomendações sobre como melhorar ainda mais os arranjos equitativos entre florestas comunidades e participantes da indústria.  
Este volume cobre espécies de plantas de nove países da Ásia e do Pacífico. O caso os estudos tentam cobrir todos os cenários existentes na região, como os PFNMs usados ​​apenas localmente; aqueles que têm valor de conservação; aqueles que são populares comercialmente; e aqueles que são cultivados. Devido ao nosso interesse especial, colocamos ênfase em comunidades baseadas iniciativas e empresas.

# beleza, cosmética, produtos naturais, produtos “green”

https://doi.org/10.4060/ca8590en

TRUMAP“BEST PRACTICES FOR CULTIVATION OF MEDICINAL AND AROMATIC PLANTS”

Eva Moré and Saadet Tuğrul Aynido. March 2017. Edition Forest Sciences Centre of Catalonia and Yaşama Dair Vakıf

1. Introdução 6
2. Da coleta silvestre ao cultivo: principais características do abastecimento de MAPs 7
3. Da matéria-prima ao produto final: cultivo e processamento 15
4. Da coleta sustentável à boa agricultura e manufatura 48
práticas: meio ambiente e qualidade
5. Do atacado ao varejo: modelos de marketing e casos de estudo 52
6. Fichas de informações sobre culturas: principais espécies comercializáveis na Turquia. 80
eu. Origanum spp. (O.onites; O.minutiflorum e) 85
ii. Salvia fruticosa Mill. 97
iii. Sideritis spp. 105
4. Nigella sativa L. 115
v. Thymbra spicata L. var. spicata L. 123
vi. Origanum vulgare L. (subsp. Vulgare e virens) 131
vii. Salvia officinalis L. 141
viii. Lavandula sp. (L. angustifola, L. latifolia, L. x intermedia) 151
ix. Mentha x piperita L. 165
x. Rosmarinus officinalis L. 177

# TRUMAP: MELHORES PRÁTICAS PARA CULTIVO DE MEDICINAIS E AROMÁTICOS

https://trumap.ctfc.cat/wp-content/uploads/2016/03/A1.-Diagnosis-of-MAPs-sector_TRUMAP-2.pdf